Tenente Maestro Wanderley

 A Trajédia do Beco do Frazão

Era noite do dia 02 de maio de 1935... no meio da ladeira do Taboão, encontrava-se o Beco do Frazão cheio de casinhas habitadas por pessoas humildes.Fortes chuvas atingiam a Cidade de Salvador. De repente, por volta das 20:00h, uma quantidade de terra desmorona e atinge as casinhas, soterrando várias pessoas. Os bombeiros foram comunicados do ocorrido e logo estavam no local, destemerosos, trabalhando na remoção dos escombros, tentando salvar as vítimas de soterramento.
Ouve-se um barulho estrondoso, a terra a correr, os bombeiros procuram se proteger e salvar os que haviam sido atingidos pela avalanche. Alguns eram conduzidos à assistência, sendo medicados. Porém, vários bombeiros foram soterrados.Os destemidos soldados do fogo aguardam ordens para reiniciar os trabalhos quando surgem, em meio aos escombros, os bombeiros Agnaldo cerqueira Freitas e Octacílio Alves Campos, que já eram tidos como mortos. Estavam com as fardas enlameadas e disseram que, embora se achassem soterrados, conseguiram afastar a terra com as mãos, saindo dali.Porém, infelizmente, oito bombeiros soterrados, pereceram de forma digna e honrosa. Foram eles: Ten Claudionor Jerônimo Wanderley,  Sgt Antônio José dos Santos, Sgt Cícero José da Costa, Sd Eudes Fernandes de Santana, Sd Fernando José Cardoso, Sd José de Brito Barbosa, Sd Jair de Barros Farias, Sd Odilon Farias de Almeida
A comunidade baiana acostumada a ver os bombeiros enfrentar os perigos e deles saírem incólumes, choca-se com a inusitada tragédia.

O carismático Tenente Maestro Wanderley, regente da Banda de Música do Corpo de Bombeiros, havia chegado recentemente de uma turnê pelo sul do país, onde as tocatas da Banda de Música do Corpo de Bombeiros foram ovacionadas. Não foram poupados pela imprensa, notadamente à atuação e desempenho do seu regente.O povo baiano, em grande número se fez presente às cerimônias fúnebres. Os heróis foram promovidos “post mortem” por ato de bravura.Foi desta forma e diante destas circunstâncias que a Catástrofe do Beco do Frazão marcou em definitivo a história do Corpo de Bombeiros.